segunda-feira, 5 de junho de 2017

Ser Conservador

Série "Reflexões Pessoais", Nº 24



Ser conservador não é se posicionar no espectro oposto ao da agenda esquerdista, mas sim entender que a realidade complexa é melhor compreendida ao respeitar-se a inteligência que foi acumulada ao decorrer das gerações e que se encontra dispersa no seio da sociedade. Uma das formas de expressão de tal inteligência é, por exemplo, a tradição. 

Quem apenas age de maneira reativa em relação aos despropósitos ideológicos sempre será, no máximo, um subproduto daquilo que despreza.


"A família é a principal célula de resistência ao poder do Estado"





 


Um comentário:

Eduardo Costa disse...

Ser conservador é, sobretudo, dar valor àqueles que mais nos amam/amaram: nossos pais, avós...